quarta-feira, setembro 15, 2010

exposições




pois, samartaime, devo ter uma exposição em outubro lá na galeria e outra em qualquer ponto do país, ainda não determinado
quanto à partida, espero que seja no fim do ano
mas só acreditarei quando lá chegar...

4 comentários:

samartaime disse...

Gostaria de ver. Se a indeterminada for no sul, talvez possa ver as duas.

Quanto ao restante, afligem-me as cidades muito ordeiras, meticulosas, limpas, arrumadas. É bonito de pensar; não estou tão segura quanto ao viver. Não conheço nenhuma cidade assim. Sempre associei essa ao admirável mundo do Huxley.

Relativamente à ostracização, sempre pensei nisso mas hoje duvido.
Com a idade vão indo oa amigos
e também vai indo a mobilidade. O bairro passa a ser um local determinante, os vizinhos são os amigos. Quem tem família mais nova, ainda poderá ter elo de ligação e ir acompanhamdo a mudança. Quem a não tem - qualquer que seja a razão - ou tem uma cabeça «fértil» ou ficará cada vez mais distante dos outros.
Criámos uma vida que nos defraudou em vários aspectos: na instrução, no trabalho, na natureza e até no futuro. O progresso trouxe-nos maravilhas, é um facto. Mas nós não progredimos o suficiente.
Não tenho filhos mas preocupo-me muito com a juventude e o que lhes deixamos.

samartaime disse...

PS - Gostei do abanico! rsrsrsrs

magnohlia disse...

Sobre exposições. A próxima como já disse deve ser em Outubro. A outra é coordenada pelo Ministério da Cultura e os locais dependem das autarquias. Percebi assim.
Os jovens...pois. Até certo ponto, parece-me que estão a ficar conservadores...Oxalá me engane. Acho necessária uma certa rebeldia...Enfim, sem exageros...lol.

samartaime disse...

Rebeldia sem exageros... é crise da idade! lol