domingo, junho 07, 2015

Dentro de casa nao sinto muito calor. So sai para almoçar. O teclado nao e em portugues, por isso nao ha acentos. Paciencia. Amanha duas amigas minhas regressam ao Oriente. Vou ficar mais sozinha. Entretanto estou farta de pedir aos meus de Singapura para me enviarem fotografias do jardinzinho , dizem que sim, mas nao o fazem. Agora mesmo as amigas de que falo chegaram para se despedirem. Tenho um gatito a que dei o nome de Yeti, por ser de raça himalaio, segundo disse o veterinario que mo deu.
E lindo e brincalhao. O problema e que as brincadeiras dele começam e acabam com mordidelas e arranhoes. A minha cave anda em obras e eu em arrumaçoes no quarto ja acabado.

quarta-feira, julho 30, 2014

Quero ir para outro lado.

escrito

meu querido camponês deixa-me ver o que tu vês / empresta-me o teu olhar que adivinha o desdobrar das pétalas os mais esquivos pássaros nas altas copas o atarefado labor do insecto / meu camponês das paisagens oníricas as tuas mãos compõem na clareza da atmosfera o murmúrio das águas o trote sonoro das ondas as veredas aéreas dos falcões / aqui te espero entre os caules das ervas que me embalam ao som do vento que as estremece / ffg

domingo, maio 12, 2013

hoje foi dia de tratamento do jardim. ficou de relva aparada, bambús aparados e plantas que dantes estavam em vasos e agora passaram para a terra. tive uma semana mazinha, doente, um pouco febril e absolutamenta sem energia. mas estou a recuperar. agora não chegam três dias para ficar bem. não tenho desenhado, mas tenho cuidado, devagarinho, das plantas. vários maracujeiros a nascer e o que penso serem kiwis, além de mais duas pereiras abacates e uma nova mangueira. veremos se resulta alguma coisa. a papaieira está a dar vários frutos. não sei se vingarão, pois a árvore é pequena.

domingo, maio 05, 2013

Tem sido um abandono do blogue excessivo. Perco-me por outras coisas, as plantas, os jogos no ipad, alguma fotografia, algum desenho, um pouco de facebook, twitter, tumblr, outros e assim vou passando o tempo. Fisicamente mais gasta mas, por outro lado, menos queixosa. Problemas a resolver, sempre. Sobretudo burocracias. Convívio praticamente nulo com os indígenas e/ou expatriados, como chamam aos que vêm de fora. O dinheiro está a ficar mais escasso, com os cortes todos feitos pelos governantes e com a subida do custo de vida aqui. As notícias de Portugal deprimem-me, indignam-me. A sensação de impotência é total. Já passou para mim o tempo das greves e protestos. Agora só pela internet. Todos os dias leio as notícias e desanimo. Entretanto as plantinhas vão fazendo a sua vida. Ainda pequenas a maioria das que semeei ou plantei. Veremos se não demoro a colocar mais notícias aqui, nem que seja só para eu ler.

terça-feira, abril 23, 2013

O som das finíssimas teias Que as brisas fazem balançar Entre os ramos das serenas árvores Tem a mesma delicada trama A mesma luz

quarta-feira, outubro 17, 2012

enquanto espero que o mário faça as gambas, vou tentar colocar aqui alguma coisa. digo tentar, porque estou a escrever com a mão esquerda e isso cansa-me. fomos a liboa em setembro, fiz a minha exposição na galeria habitual...e dei uma queda em casa. resultado: fiz duas ruturas de ligamentos no ombro direito, o que me tem trazido vários dissabores. hoje o ortopedista disse que teria de ser operada. mas as operações aqui são incomportáveis... vou tentar saber quanto custa em lisboa. talvez dê para voltar e fazer a operação em portugal. pronto o braço já se cansou.

segunda-feira, julho 16, 2012

Há mais de 5 semanas que ando mal da garganta. Começou com uma constipação, depois passei a ter uma tosse impertinente que dura até agora. Alguma febre baixa pelo meio. Fui ao médico. Não sabe o que é. Xarope, antibiótico e mais uma outra droga qualquer. Umas vezes estou bem outras nem por isso. Devo voltar ao médico na 4ª feira. Uma antiga aluna minha de Timor passou por Singapura e queria ver-me. Tudo bem. Volto a sentir-me mal e pronto lá se foi o encontro. A seguir ao almoço, sentia-me bem e lá fui transplantar umas plantinhas que tinha semeado há tempos. Espero que dêem alguma coisa. As sementes de meloa deram melos minúsculas que feneceram e uma maiorzita que estacionou e dei aos pássaros. As buganvílias estão a desencolver-se muito bem, assim como a palmeira de leque, o jasmineiro e uma arvorezita que tem crescido imenso e deitado raízes dos ramos que depois se metem pela terra dentro. Tem chuvido razoavelmente e os bambús da varanda agradecem.
Estas duas plantas estão a precisar de vasos maiores. Fico muito deprimida com as notícias de Portugal. A degradação moral é cada vez maior. Vale tudo, no meio político e não só. A corrupção é de alto a baixo. O país está a desmoronar-se. E a mentira descarada vale mais que a verdade. Vêm o aguilhão no olho do vizinho e não vêem a trave no seu próprio olho. Em Setembro vamos a Portugal. Faço uma exposição na Prova de Artista

quarta-feira, junho 20, 2012

tenho visto a tua sombra contra as vidraças o teu cabelo ondulando nas brisas de fim de tarde e imagino esse olhar incompleto no teu rosto devastado pela idade e o desassossego infernal dessa vida de alto a baixo o estremecer dos teus braços quase esqueléticos pobre homem ffg

quinta-feira, maio 31, 2012



quando os pássaros dormem
à minha porta
o vento adormece também entre
as ramagens das árvores altas

serenamente vigio o céu
até surgir o meteoro que iluminará
o que resta de mim

ffg

pressinto as imagens abaixo do horizonte
o evoluir das formas primordiais
no trajecto do tempo intemporal
a fixidez aparente das visões invasoras
que preenchem a estrutura dos pensamentos
voláteis
translúcidos
esgarçados
e imagino com nitidez absoluta
a relatividade desta alma
que me agita
me acaricia os cabelos
e beija os olhos

ffg

segunda-feira, maio 28, 2012

11:14 h da manhã
tenho um sono!...
já dei de comer aos pássaros que me seguiam no jardim

continuo vazia


domingo, maio 27, 2012

semeei vários girassóis no jardim
não sei se eles se darão bem na terra barrenta...

hoje terminei a selecção dos trabalhos que aparecerão na exposição de setembro

estava a pensar mandar imprimir cá, mas é complicado para fazer a montagem
e enviar para lisboa

queria também levar uma serigrafia mas ainda não me disseram quanto custa imprimi-las


estou satisfeita por estar a ficar mais livre de preocupações relacionadas com a expo

quarta-feira, maio 23, 2012

ah apareceram depois de ter colocado outra mensagem

não estou com alucinações


por enquanto
1:09 e não há sono
volto aqui e não encontro as duas últimas mensagens que coloquei...

foram passear mas amanhã já cá devem estar de novo